• 23/11/2020
  • Henrique Corrêa
Educação

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Em comemoração ao Dia Consciência Negra, o setor de Pesquisa e Extensão da ATUS, realizou a Semana da Consciência Negra. 

Com uma programação ampla e com atividades para todas as turmas, os participantes puderam levar aos alunos uma série de conhecimentos que perpassam desde a inserção da pessoal negra nos meios artísticos, além da história e cultura Afro-Brasileira e ainda políticas públicas de combate ao racismo, voltadas à inclusão social e correção das desigualdades raciais no país. 

Compreendemos que comemorar a Consciência Negra é memorar, em conjunto, os aspectos histórico-culturais que nos tornam brasileiros, sendo uma busca pelo autoconhecimento. É nosso dever, não apenas em novembro, exaltar e preservar nossas raízes, principalmente aquelas que foram durante séculos silenciadas pela história.

 Ao longo deste ano foram debatidas diversas temáticas que dialogam com o pensamento crítico e a conscientização a respeito da cultura afro-brasileira, desde os aspectos histórico-geográficos às consequências psicofísico-sociais na contemporaneidade. Todo esse trabalho culminou na realização de uma semana rica, com muita reflexão e cultura.

Tivemos dois momentos em parceria com a Escola Estadual Ministro Gabriel Passos, que geraram duas Lives: a primeira sobre "Ritmo e Poesia como resistência: o lugar da arte na construção de identidades", ministrada por Clara Costa e Ana Marina; a segunda com Matheus Freitas, falando sobre "Políticas de combate ao racismo, ações afirmativas e o Movimento Negro no Brasil", seguida de uma apresentação cultural impecável da artista Ísis Ferreira.

Nossa programação contou com outras atividades: tivemos contação de histórias para as turmas do fundamental I e II, com Thatiane Cristina; sessão filosófico-literária com nossa professora Iza Condé; aula interdisciplinar sobre cultura de rua; uma palestra, ministrada por Rogério Alexandre das Dores, sobre "o Slam auxiliando no combate ao racismo e à discriminação"; e é claro, muita arte e reflexão com a professora Milena Lopes, que esteve presente em vários desses momentos. 

Sabemos das limitações do período em que vivemos, e o ensino remoto acaba sofrendo com as suas consequências. No entanto, essa distância fortaleceu os laços e deu fôlego para a construção de uma semana humana, artística, crítica, enfim, necessária para a formação cidadã de nossos estudantes e sociedade.

 

Coordenador de Pesquisa e Extensão